ALUNA EXPULSA PROCESSA COLÉGIO ADVENTISTA POR HOMOFOBIA

Uma estudante de 19 anos entrou com uma ação na Justiça contra sua ex-escola, alegando ter sido vítima de homofobia. De acordo com o programa Fantástico, da Rede Globo, Arianne Pacheco Rodrigues diz ter sido expulsa do Instituo Adventista Brasil Central, em Planalmira, interior de Goiás, após a escola ter descoberto um romance entre ela e outra garota. O fato aconteceu em novembro de 2010. Segundo a garota, a comissão disciplinar da instituição analisou cartas de amor trocadas entre as meninas e decidiu, após reunião, expulsar as estudantes. Arianne, que está morando nos Estados Unidos, entrou com um processo contra a escola, pedindo R$ 50 mil de indenização por danos morais. A escola, contudo, nega que a garota tenha sido expulsa por ser homossexual.  Nota: não é segredo para ninguém o fato de que a globo é uma emissora que faz apologia ao sodomismo. Sempre em programas, novelas, dentre outros, nos deparamos com a crescente apologia ao homossexualismo e a ridicularização de toda e qualquer tentativa de oposição a tais práticas. Tivemos mais uma prova disso ao assistir a reportagem do fantástico. Em uma reportagem fortemente tendenciosa a globo procurou passar a imagem de que a jovem Ariane foi vítima de uma situação que ela não provocou, e que foi desligada da escola por ser homossexual, e não por ter infrigido uma das regras que todos os internatos adventistas possuem. Listo abaixo algumas das faltas graves previstas no código de conduta adotado pelos institutos adventistas de ensino, e que são de conhecimento de todos os alunos: De acordo com o item 8 – Das Faltas Graves -, das Normas Internas da Instituição Adventista, cuja cópia é juntada, são vedadas ao aluno, dentre outras condutas: “furto; uso ou porte de cigarro, bebida alcoólica, droga ou armas; ato sexual; certos tipos de agressões físicas verbais e outras, conforme considere a Comissão para Desenvolvimento Estudantil. Este mesmo estatuto especifica as faltas que são consideradas graves, listando entre elas “o ato sexual. Ao entrevistarem o Diretor da escola, obviamente foi exposto o fato de que a garota foi desligada da escola por ter realizado ato sexual e contato afetivo intimo dentro da Escola. E embora hajam testemunhas dos fatos, a garota negou isso ao ser entrevista. Diante da reportagem realizada pelo Fantástico, o Instituo Adventista Brasil Central divulgou uma carta aberta em sua defesa. Carta essa que você pode ler clicando aqui.

One thought on “ALUNA EXPULSA PROCESSA COLÉGIO ADVENTISTA POR HOMOFOBIA

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s